• Centro de Preservação da Memória

Francisco Ribeiro de Azevedo Macedo

Francisco Ribeiro de Azevedo Macedo - 5º

Nasceu na Villa do Itaqui, no município de Campo Largo, Paraná, em 5 de julho de 1872, filho de João Ribeiro de Macedo e de Anna Maria de Azevedo Portugal. Casou-se com Clotilde Portugal Macedo, com quem teve oito filhos: James Portugal Macedo, Annette Clotilde de Azevedo Portugal, Lauro Macedo, Inah de Azevedo Macedo, Helena de Azevedo Macedo, Sylvia de Azevedo Macedo, João Arthur de Azevedo Macedo e Maria de Azevedo Macedo.

Iniciou a alfabetização com sua mãe e, posteriormente, seguiu os estudos com os professores Alfredo Cercal e Francisco Xavier d'Almeida Garret. Com apenas 11 anos, escreveu e leu um discurso no Clube Literário Campolarguense. Estudou no Colégio Parthenon Paranaense e fez o curso preparatório no Instituto Paranaense. Graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo (1893).

Recém-formado, foi Oficial de Gabinete do Presidente de Estado Vicente Machado. Revelando uma particular vocação para o ensino, juntamente a Ermelino de Leão, fundou e dirigiu o Instituto Curitibano (1894), respeitada instituição de ensino da época. Na Escola Normal de Curitiba e no Ginásio Paranaense, dos quais foi diretor, lecionou pedagogia, português, lógica, literatura, moral, direito prático, psicologia e história da filosofia. A convite do presidente Carlos Cavalcanti, remodelou o ensino normal e primário com o mínimo de despesa, em virtude da má situação financeira do Estado. Até então, existiam casas escolares onde funcionavam escolas isoladas. Avezedo Macedo lhes deu um programa; seriou as classes, facilitando o trabalho do professor, que passou a apresentar melhores resultados nos finais de ano. O código de ensino que elaborou em 1916 esteve em uso até 1931. Previu a criação de escolas maternais com creches, em que as mães pobres, que necessitassem trabalhar, pudessem deixar seus filhos com segurança. Aboliu os castigos corporais e instituiu os cânticos escolares e os exercícios físicos. Foi um dos professores fundadores da Universidade do Paraná, regendo as disciplinas de Economia Política e Finanças por mais de trinta anos.

Nomeado ao cargo de procurador geral da justiça do Estado pelo então governador José Pereira dos Santos Andrade, seu mandato foi de 4 de agosto de 1898 a 31 de janeiro de 1900. ¹

Foi Procurador Fiscal do Estado e colaborou com diversos jornais e revistas. Publicou os livros: "Estudos de Direito", "Apontamentos sobre o Ministério Público do Paraná (1900)", "Código do Ensino (1916)", "Estudo de Direito", "Codificação do Processo Criminal", "Cooperativismo", "Organização Judiciária do Estado do Paraná (1919)", "Código do Processo Civil e Comercial", "Conquista Pacífica de Guarapuava" e "Código de Posturas de Curitiba (1918)". A convite de Affonso Camargo, então presidente do Estado, elaborou leis para os códigos do Processo Civil, Comercial, Penal e a Lei de Organização Judiciária, transformados em leis números 1.915 e 1.916, de fevereiro de 1920, e que vigoraram durante vinte anos no Paraná e em outros estados.

Foi Deputado do Congresso Legislativo do Paraná, reeleito por várias legislaturas, cujas proposituras eram sobretudo voltadas à educação primária. Junto a Herculano de Souza, fundou a entidade filantrópica Sociedade de Socorro aos Necessitados (1921). Foi membro da Academia Paranaense de Letras, onde ocupou a cadeira nº 2.

Faleceu em 11 de maio de 1955, em Curitiba.


1. Nomeado interinamente pelo Ato nº 273, de 4.8.1898. Dispensado a pedido pelo Acto nº 25, de 31.1.1900. Fontes: relatório ao governo do Estado e jornal A República.

* Para ler o texto "Francisco de Azevedo Macedo, Procurador-Geral", escrito pelo Procurador de Justiça aposentado Rui Cavallin Pinto, clique aqui.

 

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem