• Centro de Preservação da Memória

Edmundo Mercer Júnior

Nasceu em Tibagi, Paraná, em 3 de abril de 1908, filho de Edmundo Alberto Mercer e Laurentina e Sá Bittencourt Mercer. Casou-se com Albertina Lagos Martins Mercer, com quem teve quatro filhas: Rosemarie Mercer, Regina Mercer, Margarida Mercer e Laura Tereza Mercer.

Realizou o curso primário em Tibagi e o secundário no Internato Paranaense, em Curitiba (1924). Formou-se professor normalista pela Escola Normal de Curitiba (1926), passando a ministrar aulas no Liceu Rio Branco. Tornou-se servidor público da Secretaria de Educação e Cultura. Atuou como colaborador do “Jornal da Tarde” e da “Gazeta do Povo” nas seções esportivas e jurídicas, além de ter sido fundador do periódico “Paraná Jornal”. Diplomou-se Bacharel em Direito pela Universidade do Paraná (1930), e enquanto acadêmico foi um dos fundadores da Associação Atlética Universitária. Voltou a Tibagi e advogou por mais de uma década, chegando a prefeito da cidade por nove meses. Transferiu-se para Londrina e foi nomeado delegado regional de polícia (1942). Lecionou a cadeira de Prática do Processo Civil e Direito Judiciário Civil na Faculdade de Direito Curitiba. Publicou os livros “Ensino Prático de Direito”, “Caminhos do Procedimento” e “Jurisprudência”. Também pertenceu ao Instituto Histórico e Geográfico Paranaense.

Foi nomeado Promotor Público de Justiça enquanto estudante de Direito, na Comarca de Itati (1930); depois Promotor Público de 2ª entrância de Tomazina; Comarca de Londrina  (1951).

Nomeado procurador geral do Estado pelo governador Moisés Lupion, em 31 de julho de 1950, permaneceu no cargo até 31 de janeiro 1951, quando iniciou o governo de Bento Munhoz da Rocha Neto.

Após o término de seu mandato, assumiu cargo na Secretaria do Interior e Justiça, sendo exonerado em 20 de janeiro de 1954. Posteriormente, foi nomeado Desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná, preenchendo uma das vagas destinadas aos advogados (quinto constitucional) em 18 de março de 1958. Foi também Corregedor-Geral de Justiça (1963-1964). Foi membro do Conselho Superior da Magistratura e Presidente da Associação dos Magistrados do Paraná por diversos mandatos (1969-1972). Além disso, foi Vice-Presidente do Tribunal de Justiça (1965-1966). Por fim, foi Presidente do Tribunal de Justiça, quando criou o Museu da Justiça (1973-1974).

Faleceu em 18 de dezembro de 1974.

 

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem