• Centro de Preservação da Memória

Antônio Chalbaud Biscaia

Nasceu em Curitiba, Paraná, em 12 de junho de 1909, filho de João dos Santos Biscaia e Josefina Chalbaud. Casou-se com Francisca Odete Castellano Biscaia, com quem teve cinco filhos: Luis Castellano Biscaia, Rubens Castellano Biscaia, Geraldo  Castellano Biscaia, Odette Castellano Biscaia e Josefina Maria Castellano Biscaia.

Iniciou seus estudos no Colégio Júlio Teodorico e depois no Ginásio Paranaense (1923). Foi funcionário do Banco Francês e Italiano (1927). Diplomou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade do Paraná (1933). Foi professor da cadeira de Direito Comercial na Universidade Federal do Paraná (1952) e professor titular da mesma disciplina na Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1959-1972). Foi Diretor da revista “Paraná Judiciário” (1942-1969) e Presidente da Federação das Congregações Marianas do Paraná (1954). Tornou-se sócio efetivo do Centro de Letras do Paraná e da Associação Paranaense de Letras.

Ainda como estudante de Direito, foi nomeado por decreto para atuar como Promotor Público Adjunto de Justiça da Comarca de Carlópolis (1932); na sequência, Morretes (1933); Tomazina (1934); Palmeira (1938). Foi colocado à disposição da Procuradoria-Geral do Estado em Curitiba (1940). Atuou no Departamento de Geografia, Terras e Colonização do Paraná (1941); foi consultor e chefe do departamento jurídico da Secretaria de Viação e Obras Públicas (1943-1946); chefe de gabinete e titular da Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio do Paraná (1947-1948); membro e presidente substituto da Comissão de Serviço Público do Paraná (1944-1947).

Nomeado procurador geral do Estado em 19 de outubro de 1946, pelo então Interventor Federal no Paraná Cel. Mário Gomes da Silva, tomou posse no cargo em 21 de outubro de 1946. Chefiou o Ministério Público do Paraná até 16 de novembro de 1946, quando pediu exoneração.

Elegeu-se suplente de deputado à Assembleia Constituinte do Paraná (1947) e à Assembleia Legislativa (1950).

Nomeado procurador geral do Estado em 29 de fevereiro de 1948 pelo governador Moisés Lupion, tomou posse no cargo no dia seguinte e comandou o MPPR até 31 de julho de 1950, quando pediu exoneração.

Após deixar seu mandato, candidatou-se a deputado federal pelo Partido Trabalhista Brasileiro e obteve a suplência (1954). Porém, mais tarde assumiu a cadeira, em substituição do então deputado federal Mário Gomes da Silva, período em que foi membro da Comissão de Finanças da Câmara dos Deputados e presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as deficiências do sistema penitenciário do Distrito Federal (1956-1958).

Novamente, foi nomeado procurador geral do Estado em 7 de julho de 1959, assumindo o cargo no mesmo dia. Foi exonerado em 30 de janeiro de 1961, na véspera da troca de governo.

Tornou-se presidente da Caixa de Assistência dos Advogados da Ordem dos Advogados do Brasil, secção PR (1964-1982). Foi diretor jurídico do Fundo Municipal dos Telefones (1965-1973). Conselheiro na Ordem dos Advogados do Brasil, na secção do Paraná (1963-1982).

Faleceu em 4 de outubro de 1982.

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem